Vivemos num mundo muito louco. Existem todos os tipos de argumentos e conflitos sobre a liberdade, sobre a ideia de ser quem queremos ser. Pode parecer que as coisas vão longe demais e acabamos por nos confundir, até alienados do nosso verdadeiro eu, tentando mostrar o nosso ponto de vista liberal e tolerante. À luz de todos os acontecimentos e tendências que circulam por todo o mundo, a ideia do que realmente significa ser homem e / ou mulher tornou-se bastante confusa.

  

A mulher contemporânea

Em toda esta confusão, os princípios universais de feminilidade e masculinidade perdem o seu verdadeiro significado e importância como princípios complementares. As mulheres contemporâneas não conseguem descobrir a sua natureza divina. A maioria deles pode ser dividida em três categorias.

Algumas delas tentam tornar-se o tipo de mulher que é promovido no mass media , então ficam obcecadas com a aparência. Essas mulheres passam a ter uma imagem alterada de si mesmas e são consumidas pelas suas inseguranças.

Outras mulheres, com medo de se tornar mais, de atingir o seu potencial, tornam-se esposas apenas para entrar numa zona segura, mesmo que essa suposta zona segura não lhes ofereça nada além de previsibilidade e rotina. Em alguns casos, chegam a subordinarem-se a um marido abusivo, sufocando as suas próprias aspirações, optando por não ter a coragem de ser mulher por direito próprio.

E depois há as mulheres que escolhem ser independentes, ter sucesso, não ser menos do que um homem pode ser. Em muitos casos, esse tipo de mulher esquece o que significa ser mulher, tentando arduamente ser “igual” aos homens. Alguns delas até rejeitam os homens e os seus esforços corteses. Rejeitar os dons que nos acompanham ao nascermos homem ou mulher fere a nossa alma. Quando isso acontece, as nossas oportunidades de sentir a verdadeira felicidade e de encontrar o propósito mais elevado nas nossas vidas diminuem significativamente.

 

A verdadeira natureza da mulher 

Um dos sentimentos e realizações mais gratificantes para uma mulher é quando ela descobre a sua verdadeira natureza, quando ela descobre o que significa ser mulher, representar o feminino divino que dá vida a tudo. Como mulheres, devemos dar-nos a oportunidade de olhar para as nossas almas e descobrir que mulher bonita, poderosa, cheia de mistério, selvagem e fascinante podemos ser se entrarmos em contacto com nossa natureza divina.